sábado, 16 de agosto de 2008

Outros 500 gramas de mortadela DEFUMADA, por favor!

Tudo. Igual. Tudo igual. Ainda tem gente que anda pelas ruas novaiorquinas sem perceber que Osaka fica no sul da zona oeste do Sri Lanka do Norte. A Geografia vai bem, grato por perguntar. Já os "extraviados e os extra-viados", como diria Millôr Fernandes (WTF?), realizam alguns sonhos dos filhos dos barões do café. Essa merda toda de nada adianta se for administrada em pequenas overdoses. O bagulho tem que ser pra, como diziam no meu tempo, "arrebentar a boca do balão". Nunca soube o que essa expressão significa, nem tentei procurar no Google, se é que me lembro. Tenho um dó danado, só que nem ligo! Mas pior ainda foi o motoqueiro que bateu na van em que eu e uns malucos estávamos ao voltar de um show. Não, nós não éramos a atração do show. Fomos assisti-lo. Por falar nisso, foi o Dream Theater, se é que isso significa alguma coisa pra alguém. Private joke, so they say. Mas tudo bem! Já o motoqueiro, não sei... Muita coisa acontece sem que ninguém veja nada. Todo mundo vive vendo muita coisa que realmente não aconteceu. É, a vida é feita de distúrbios, subúrbios, murmúrios, caos e casos (casos são as coisas que acontecem, não é "caso" no sentido de "affair"). Pelo menos a minha. "Cada um no seu quadrado" é uma expressão interessantíssima que está sendo popularizada entre os portadores de QI abaixo de zero. Mas tem aquela que diz: "Kautta eramaajärven / matkaa kulkuri yksinäinen / Näkee lammella joutsenparven / vapauttaan itkevän", a qual 74,3% de mim não concorda 100%, 18,2% discorda 38,9% e os outros 47,8% da minha pessoa ainda não tem opinião solidamente formada (é, sou brasileiro também!). E se alguém SOUBER o que significam essas palavras, uma forcinha na tradução será muy bienvenida. Eu particularmente gosto muito da fonética do último grupo de palavras (se é que é mais de uma palavra!), o "vapaútan", que parece com o nosso famoso "vá à puta...". É, a vida tem dessas coisas (quem foi o otário que disse isso mesmo? - ah, é! fui eu! Não, antes de você, digo, de mim, personalidade secundária! Personalidade secundária é o @¨%#%$, seu inconsciente coletivo duma figa...)
Desculpe(m)-me, caro ÚNICO leitor, mas minhas outras OITO personalidades estão brigando entre si pra saber se há vida inteligente na terra existente por debaixo de minhas unhas. Octopus, eu diria. Com um tentáculo no cinema, outro na música, um deles no ghetto, o próximo na filosofia e alguns estepes, é claro! Mas isso não é eterno. Tudo - tudo mesmo, sem exceções - um dia acaba de começar e o que acaba de começar um dia começa a acabar. E tenho dito. Vote em quem quiser. Ou melhor, não vote!

Um comentário:

Millôr Fernandes disse...

Esses seus textos mostram que você se supera a cada dia. Parabéns.